TPM x Nutrição: Como a alimentação pode te ajudar nessa fase

A vida é feita de ciclos e as mulheres entendem isso muito bem!


Somos cíclicas e algumas de nós tem maior sensibilidade à variação hormonal que acontece todos os meses.


Os sintomas da TPM


Dor nas mamas, irritabilidade, cansaço, dificuldade de concentração, vontade de comer doces, cólicas, enxaquecas, indisposição, constipação, retenção de líquido….É, a famosa TPM!


90% das mulheres podem apresentar TPM e a boa notícia é que a nutrição pode ajudar ;-) É possível gerenciar essas modificações com alguns ajustes nutricionais. Nenhum milagre está sendo prometido aqui, mas é possível sim melhorar os sintomas e inclusive a vontade de comer doces.


Nutrientes como o magnésio, a vitamina b6, o cálcio, a vitamina D, ácido fólico e triptofano ficam diminuídos na fase pré menstrual contribuindo para os sintomas citados.


O que acontece no corpo nesse período:


  • o esvaziamento gástrico acontece mais rápido porque estamos gastando mais energia;

  • Temos uma menor sensibilidade à insulina devido ao aumento da progesterona e redução do estrogênio;

  • Aumenta a oxigenação da gordura nessa fase, para a produção da progesterona (pois é, a gordura é utilizada para produção de hormônios!);

  • A produção de melatonina reduz, provocando a piora do sono, reduzindo o hormônio da saciedade e aumentando o hormônio da fome.


Portanto, com todas essas informações que são apenas um resumo, dá para perceber que nessa fase temos mais vontade de comer doces naturalmente, simplesmente porque são um jeito de conseguir energia rápida e aumentar a produção de serotonina que está diminuída, por exemplo!


E como a nutrição pode ajudar?


Podemos pensar juntas em coisas específicas para esta fase, como:


-> melhorar a qualidade das escolhas dos carboidratos e o momento de seu consumo;


-> incluir alimentos que contenham proteínas que irão favorecer a saciedade;


-> lembrar das fibras, que também favorecem a saciedade e além disso colaboram para o trânsito intestinal (melhora da constipação);


-> incluir alimentos que contenham a serotonina ou promovam sua produção;


-> Alimentos que melhoram a qualidade do sono e retenção de líquidos;


-> Fontes de boas gorduras;


-> Chás que promovem o relaxamento e melhoram da retenção de líquidos;


-> Melhores momentos para o consumo de doces e como consumi-los;


-> Suplementação de alguns nutrientes/vitaminas ou probióticos, para esta fase, se necessário.


Para cada um desses itens existem muitas opções de alimentos que dependem de cada pessoa e das suas preferências alimentares.


Como sempre reforço, não existe um alimento milagroso e muito menos que sirva para todo mundo. O que faz bem para uma pessoa pode não ser indicado para outra, portanto, individualização, sempre!!!



Qualquer dúvida sobre o tema, me mande uma mensagem!



Nutr. Natália Duarte

CRN3 59350



#celulite #alimentação

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo